LINENSE É CAMPEÃO NO DIA DO SEU ANIVERSÁRIO DE 94 ANOS; CONFIRA A LISTA ATUALIZADA DE TÍTULOS DA SÉRIE A3

Um aniversário inesquecível. No dia que completou 94 anos de fundação, o Clube Atlético Linense se tornou campeão da Série A3. A conquista veio após vencer o Primavera por 1 a 0, no Gilberto Siqueira Lopes.

Continuar lendo “LINENSE É CAMPEÃO NO DIA DO SEU ANIVERSÁRIO DE 94 ANOS; CONFIRA A LISTA ATUALIZADA DE TÍTULOS DA SÉRIE A3”

APENAS OITO EQUIPES JÁ DERROTARAM OS QUATRO GRANDES EM UMA MESMA EDIÇÃO DO PAULISTÃO

Por Ruben Fontes Neto

Os grandes Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo são, sem dúvidas, os mais temidos times a serem enfrentados no Paulistão. Maiores vencedores do estadual, eles levam vantagem histórica sobre os demais concorrentes. Vencê-los uma vez já é motivo de comemoração. As equipes que venceram os quatro ao longo da história já consideram uma glória. Porém, apenas oito equipes do futebol paulista fizeram a quadra sobre os grandes em uma única edição do Paulistão. Confira abaixo quem são.

>>> Siga o 1902futebol no Instagram
>>> Siga o 1902futebol no Twitter

A Portuguesa Santista estreou no Paulistão em 1929, mas somente em 1935 passou, de fato, a fazer parte da elite estadual. Naquele mesmo ano, o Santos faturava seu primeiro Campeonato Paulista. No ano seguinte, então, cada um do quarteto detinha ao menos um título da elite estadual pela primeira vez. O Corinthians somava 8 conquistas, o Palmeiras 5 e o São Paulo tinha sido campeão em 1931. No entanto, isso não amedrontou a Portuguesa Santista, que se tornou o primeiro time a vencer os quatro em uma edição do Paulistão. Ao final do torneio, a equipe rubro-verde foi 3ª colocada.

Somente após 16 anos o feito voltou a acontecer. Quinta força do futebol paulista na metade do século passado, a Portuguesa conseguiu pela primeira vez derrotar os seus maiores rivais em uma mesma edição do Paulistão em 1952. Embalada, a rubro-verde ainda voltaria a repetir o feito em mais quatro ocasiões: 1960 (vice-campeã), 1964 (3ª colocada), 1975 (vice-campeã) e 1977 (3ª).

Além da Portuguesa, o Guarani também conseguiu derrotar os quatro grandes em 1964. Bem estabelecido na elite, o Bugre foi apenas o sétimo colocado naquela edição. Apesar disso, a campanha entrou para a história ao conseguir derrotar os maiores vencedores do torneio com direito a 5 a 1 sobre o Santos de Pelé, que perdeu um pênalti na partida.

Quem mais?

Com um grande time, a Ferroviária fez bela campanha em 1969 e terminou em sexto lugar. Jogando duas vezes contra cada um dos grandes, conseguiu fazer a quadra o que a deixou com chances de classificação para o quadrangular final faltando seis rodadas. O time, porém, sofreu uma queda de rendimento nos últimos jogos e não conseguiu se infiltrar na disputa pela taça.

Em 1978, o Guarani foi campeão brasileiro. Logo após o torneio, houve a disputa do Paulistão. O Bugre manteve a boa fase e fez ótima campanha no estadual, vencendo novamente os principais concorrentes pelo título. Na semifinal, entretanto, acabou derrotado pelo Santos e dando adeus ao campeonato.

Em 1980, duas equipes alvinegras entraram para o seleto grupo. A Inter de Limeira, em apenas seu segundo ano na elite, surpreendeu e terminou em sexto lugar com direito a vitórias sobre Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo. Já o Comercial foi apenas o 10º, mas também conseguiu derrotar o quarteto.

O alvinegro de Ribeirão Preto conseguiria um feito inédito em 1981, quando mais uma vez derrotou os quatro grandes. Pela primeira vez um clube conquistava a marca de forma consecutiva. Além do Comercial, o arquirrival Botafogo, o Guarani e o São José também conseguiram vencer Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo. Assim, pela primeira vez quatro equipes conseguiam fazer a ‘quadra’ em uma mesma edição. Apesar disso, o São Paulo foi o campeão.

Campeões prejudicados

A lista poderia contar com mais dois elementos que foram campeões paulistas. Em 2004, o São Caetano faturou o título após 15 jogos. Porém, como estava em grupo diferente do que o Corinthians na primeira fase, não enfrentou o alvinegro, que não se classificou para o mata-mata.

Já o Ituano, campeão de 2014, estava no mesmo grupo do Corinthians, mas o regulamento previa que eles só se enfrentariam nas quartas de final. O time alvinegro foi o terceiro da chave, atrás também do Botafogo, e ficou de fora do caminho.

Tanto São Caetano quanto Ituano venceram Palmeiras, Santos e São Paulo na campanha dos títulos estaduais.

Próximo da lista

Com o Paulistão 2021 paralisado após quatro rodadas disputadas, quem, em tese, está mais próximo é o Novorizontino, que derrotou o São Paulo. Essa, inclusive, é a única derrota do quarteto fora dos clássicos no estadual. O time aurinegro ainda enfrenta Corinthians e Santos na primeira fase e, se conseguir se classificar, poderia encarar o Palmeiras nas quartas de final.

Vale destacar, porém, que todas as outras 11 equipes ainda têm chances considerando os confrontos restantes da primeira fase e possíveis cruzamentos do mata-mata.

Grandes do Paulistão

COM QUATRO DOS CINCO PAULISTAS JUNTOS, GRUPOS DA SÉRIE D SÃO DEFINIDOS

Os grupos da Série D de 2021 estão definidos. A CBF oficializou neste sábado (27) a divisão dos 68 clubes – 8 disputam a fase preliminar – que disputam a competição. Diferentemente de 2020, quando houve uma divisão dos paulistas em dois grupos, em 2021 quatro dos cinco representantes do Estado estarão juntos em uma mesma chave.

No Grupo A7, Inter de Limeira, Portuguesa, Santo André e São Bento disputarão vaga na segunda fase com Cianorte-PR, Bangu-RJ, Madureira-RJ e Boavista-RJ.

Já a Ferroviária estará no Grupo A6, juntamente com quatro representantes de Minas Gerais (Boa Esporte, Caldense, Uberlândia, Patrocinense), além de Águia Negra-MS e Rio Branco de Venda Nova-ES. A chave ainda terá Rio Branco de Vitória-ES ou Aquidauanense-MS, que disputarão a fase preliminar.

As equipes se enfrentarão em ida e volta na primeira fase com os quatro melhores avançando para o mata-mata da competição.

Confira abaixo todos os grupos do torneio:

HÁ 40 ANOS, GUARANI VENCIA A TAÇA DE PRATA; RELEMBRE A CAMPANHA

Campeão Brasileiro de 1978, o Guarani conquistou o seu segundo título nacional no dia 27 de março de 1981, quando empatou com a Anapolina-GO. Foi o jogo de volta da decisão da Taça de Prata daquela temporada. Na ida, o Guarani havia vencido por 4 a 2.

Clique aqui e confira todos os campeões nacionais

Sétimo colocado do Paulistão de 1980, o Guarani ficou de fora da primeira fase da Taça de Ouro e viu-se obrigado a disputar a Taça de Prata, que daria quatro vagas para o principal campeonato nacional de 1981.

Na fase inicial, os participantes foram divididos em 6 grupos com 8 equipes, disputado em turno único com os dois melhores avançando de fase. O time campineiro esteve no Grupo D. Após um começou onde somou três pontos em três jogos – a vitória valia apenas dois pontos na época – emendou uma sequência de quatro triunfos para fechar a fase inicial na liderança, com 11 pontos ganhos. Com 16 gols marcados, foi o segundo melhor ataque da fase atrás apenas do Americano-RJ, que marcou 17.

Classificado, o time disputou um triangular na segunda fase. O campeão do grupo iria para a Taça de Ouro, enquanto o vice seguia na Taça de Prata. Os adversários foram Palmeiras e Americano-RJ. Após estrear com derrota para os cariocas, o Guarani se recuperou e venceu o Palmeiras no duelo paulista. No returno, devolveu o resultado para o time de Campos-RJ. Na rodada decisiva, o Bugre jogava por um empate, mas foi derrotado para o Palmeiras e terminou com quatro pontos, contra cinco do alviverde da capital.

Restou ao Guarani a disputa das semifinais da Taça de Prata. O time fez valer a tradição de quem já era campeão brasileiro e passou pelo Comercial-MS com duas vitórias.

A decisão foi contra a Anapolina, que na outra semifinal derrotou o Remo-PA. No primeiro jogo, vitória por 4 a 2 fora de casa, com gols de Careca (2), Lúcio e Miranda. A decisão ocorreu no Brinco de Ouro. Marcelo, aos 21 do primeiro tempo ampliou a vantagem bugrina. O time goiano empatou apenas no final da segunda etapa, insuficiente para evitar a conquista do Guarani, que ainda teve Jorge Mendonça, com 11 gols, artilheiro da competição.

Confira a campanha do Guarani:

Primeira Fase
Guarani 1×0 Coritiba-PR
Guarani 1×1 Grêmio Maringá-PR
Juventus 2×0 Guarani
Guarani 6×0 Serrano-RJ
Cascavel 1×2 Guarani
Campo Grande-RJ 1×2 Guarani
Guarani 4×1 Botafogo-SP

Segunda Fase
Americano 1×0 Guarani
Guarani 2×1 Palmeiras
Guarani 4×1 Americano
Palmeiras 2×0 Guarani

Semifinal
Comercial-MS 1×2 Guarani
Guarani 3×0 Comercial-MS

Final
Anapolina 2×4 Guarani
Guarani 1×1 Anapolina-GO
Local: Brinco de Ouro;
Juiz: Manuel Serapião Filho (BA)
Público: 12.452
Renda: Cr$ 1.625.400,00;

Guarani: Birigüi, Miranda, Jaime, Édson, Almeida; Edmar, Ângelo, Jorge Mendonça, Lúcio, Marcelo (Paulo César) e Capitão (Frank). Técnico: Zé Duarte.

Anapolina: Nílson, Assis (Wilson Santos), Ribas, Sidnei, Nilton, Paulo Sérgio, Mário, Nei, Jorge Cruz, Osmário e Esquerdinha (Rodrigues). Técnico: Marcius Fleury.

Gols: Marcelo (GUA, 21’1ºT) e Osmário (ANA, 45’2ºT)

SÉRIE C: PAULISTAS TERÃO TIMES DO SUL COMO DESAFIO NA PRIMEIRA FASE

Os cinco representantes paulistas na Série C do Campeonato Brasileiro conheceram seus adversários na primeira fase da competição. Com o regulamento mantido, os grupos foram definidos de forma regionalizada. Com isso, Botafogo, Ituano, Mirassol, Novorizontino e Oeste enfrentarão os times da região Sul na fase inicial da competição.

Além dos cinco paulistas, o Grupo B conta com os catarinenses Criciúma e Figueirense, o Paraná e os gaúchos São José e Ypiranga.

Na outra chave, estarão Altos-PI, Botafogo-PB, Ferroviário-CE, Floresta-CE, Jacuipense-BA, Manaus-AM, Paysandu-PA, Santa Cruz-PE, Tombense-MG e Volta Redonda-RJ.

Os times se enfrentarão dentro dos grupos em ida e volta. Os quatro primeiros avançam para os quadrangulares semifinal, que definirá o acesso. Já os dois últimos de cada chave serão rebaixados para a Série D.

HÁ 70 ANOS, CORINTHIANS ERA O PRIMEIRO TIME A MARCAR MAIS DE 100 GOLS NO PAULISTÃO

Uma verdadeira máquina de fazer gols. Assim foi o Corinthians de 1951. Naquele Paulistão, o time alvinegro foi praticamente imbatível, conseguiu goleadas históricas e pela primeira vez uma equipe superava os 100 gols marcados em uma mesma edição do Campeonato Paulista.

O Timão fez o jogo de abertura do torneio diante do Nacional e venceu por 3 a 2. O ataque continuou ‘a mil por hora’ nos 12 jogos seguintes e o Corinthians registrou goleadas históricas como o 9 a 2 sobre o Comercial de São Paulo, 7 a 1 contra o Jabaquara e 4 a 0 contra o São Paulo.

Com 12 vitórias e um empate, o time só foi perder exatamente no último jogo do primeiro turno, em um dérbi contra o Palmeiras. Apesar disso, terminou a primeira parte do campeonato em primeiro lugar entre os 15 participantes, com 25 pontos ganhos contra 23 do alviverde e da Portuguesa, com quem havia empatado. Àquela altura, o ataque já registrava 55 gols e dava mostras que poderia entrar para a história.

No segundo turno, o Corinthians só não marcou três ou mais gols em duas partidas: vitória de 1 a 0 contra a Ponte Preta e empate em 1 a 1 com a Portuguesa Santista. Ainda registou goleadas de 5 a 2 contra o Radium e 7 a 2 contra o Juventus. A única derrota aconteceu para a Portuguesa, quando foi goleado por 7 a 3 pelo time que ficaria em terceiro lugar com o segundo melhor ataque (88 gols).

Com eficiência ímpar aliada aos tropeços dos rivais, o Corinthians chegou ao título em uma goleada de 4 a 0 sobre o Guarani já em janeiro de 1952. No jogo seguinte, marcou três vezes contra o Ypiranga e chegou ao centésimo gol. Para deixar a festa ainda mais completa, venceu o Palmeiras por 3 a 1 no encerramento do campeonato e finalizou a campanha com 103 gols marcados, 24 vitórias, dois empates e apenas duas derrotas.

Com um ataque tão poderoso, o artilheiro do campeonato só poderia ser mesmo corintiano. Carbone, autor de 30 gols, ocupou o posto. Ainda marcaram Baltazar (24), Cláudio (18), Luizinho (13), Jackson (10), Colombo e Nelinho (2), Idário, Mário, Roberto e Sula (1).

Campanha do Corinthians no Paulistão de 1951:

02/06/1951: Corinthians 3 x 2 Nacional
09/06/1951: Corinthians 3 x 1 Ponte Preta
17/06/1951: Corinthians 5 x 2 XV de Piracicaba
23/06/1951: Corinthians 9 x 2 Comercial-SP
29/07/1951: Corinthians 1 x 0 Radium
05/08/1951: Corinthians 3 x 3 Portuguesa
12/08/1951: Corinthians 7 x 1 Jabaquara
15/08/1951: Corinthians 3 x 0 Juventus
26/08/1951: Corinthians 4 x 0 São Paulo
09/09/1951: Portuguesa Santista 0 x 4 Corinthians
16/09/1951: Corinthians 4 x 1 Santos
23/09/1951: Guarani 0 x 4 Corinthians
30/09/1951: Corinthians 3 x 2 Ypiranga
07/10/1951: Palmeiras 3 x 2 Corinthians
20/10/1951: Corinthians 3 x 0 Nacional
28/10/1951: Ponte Preta 0 x 1 Corinthians
04/11/1951: XV de Piracicaba 2 x 3 Corinthians
11/11/1951: Corinthians 3 x 1 Comercial-SP
17/11/1951: Corinthians 5 x 2 Radium
25/11/1951: Portuguesa 7 x 3 Corinthians
02/12/1951: Jabaquara 2 x 4 Corinthians
08/12/1951: Corinthians 7 x 2 Juventus
16/12/1951: São Paulo 1 x 4 Corinthians
30/12/1951: Corinthians 1 x 1 Portuguesa Santista
06/01/1952: Santos 2 x 4 Corinthians
13/01/1952: Corinthians 4 x 0 Guarani
19/01/1952: Corinthians 3 x 0 Ypiranga
27/01/1952: Corinthians 3 x 1 Palmeiras


FERROVIÁRIA VENCE NOVAMENTE A LIBERTADORES FEMININA E FUTEBOL PAULISTA SOMA 9 CONQUISTAS

A Ferroviária é a campeã da Libertadores Feminina 2020. Na decisão, o time de Araraquara venceu o América de Cali-COL por 2 a 1, com gols de Sochor e Aline Milene. Essa foi o segundo título das Guerreiras Grenás, que já haviam sido campeãs em 2015.

Com o título da Ferroviária, o futebol paulista alcançou 9 títulos em 12 edições. O São José, com três conquistas é o maior vencedor da história.

Confira abaixo os títulos paulistas no torneio:

EM 1921, PALESTRA ITÁLIA TIROU TÍTULO DO CORINTHIANS E DEU DE ‘PRESENTE DE NATAL’ AO PAULISTANO

O Campeonato Paulista de 1921 reuniu 12 equipes na disputa pelo título da competição. A edição disputada há um século conta com uma das mais emblemáticas partidas da história entre Palmeiras e Corinthians. O alviverde, ainda nomeado Palestra Itália, venceu o último jogo do campeonato, tirou o título das mãos corintianas e deu ao Paulistano um verdadeiro presente de Natal.

Paulistano e Palestra Itália iniciaram o campeonato como favoritos. O primeiro havia sido tetracampeão entre 1916 e 1919, enquanto o time da colônia italiana tinha conquistado o seu primeiro título no ano anterior. O Corinthians, campeão da Liga Paulista de Foot-ball em 1914 e 1916, também tinha um forte time e buscava encerrar o jejum de conquistas.

No dia 21 de abril, o campeonato teve início com a partida entre Internacional e Minas Gerais, vencida pelo primeiro por 2 a 1. No dia 1º de maio, houve o primeiro embate entre Palestra Itália e Paulistano, que ganhou por 4 a 1. O time palestrino ainda perderia para o Internacional (3 a 2) e veria os rivais Paulistano e Corinthians dispararem na liderança.

Os dois seguiram com 100% de aproveitamento até o primeiro encontro entre eles, quando houve um empate. Com isso, o Palestra Itália, que venceu todos os jogos seguintes, encurtou a vantagem para três pontos. Na última rodada do turno, foi a vez do confronto entre corintianos e palestrinos, que venceram por 3 a 1 e tiraram a invencibilidade do rival. O Paulistano agradeceu e fechou o turno na liderança, com 21 pontos, dois a mais que o Corinthians e três a mais que o Palestra.

Com o Paulistano perdendo dois pontos por causa de escalação irregular de jogadores em uma partida contra o Ypiranga, a vantagem na pontuação foi eliminada. No dia 6 de novembro, Paulistano e Palestra Itália voltaram a se enfrentar. Novamente o CAP levou a melhor – 1 a 0 -, e praticamente eliminou as chances de título do adversário.

Decisão

Com um ponto de vantagem para o Corinthians, que havia empatado com o Santos, o Paulistano teve a chance de conquistar a taça no confronto direto. O Timão, porém, saiu vitorioso por 2 a 0 e ficou em vantagem, dependendo apenas de si para ser campeão. O Paulistano encerrou sua participação vencendo Internacional, AA das Palmeiras e Sírio. O Corinthians, porém, venceu o Minas Gerais e entrou no jogo final dependendo de uma vitória sobre o Palestra Itália, que já não tinha mais chances.

Curiosamente, antes da partida ventilou-se a hipótese de corpo-mole palestrino, para prejudicar o Paulistano. Em campo, porém, o que se viu foi uma enorme superioridade alviverde em pleno 25 de dezembro. Martinelli, aos 20, abriu o placar. Precisando de um empate para ao menos igualar o Paulistano em pontos, o Corinthians tentou, mas viu o rival ampliar com Imparato. Heitor ainda faria o terceiro e garantiria a vitória palestrina e o título do Paulistano.

Sobreviventes

Das 12 equipes que disputaram o campeonato, apenas quatro ainda seguem no futebol profissional. Além do Palestra Itália, hoje Palmeiras, e Corinthians, também estavam presente Santos e Portuguesa, que jogava em parceria com o Mackenzie. Paulistano, Germânia, Ypiranga e Sírio ainda existem como clubes sociais e mantêm atividades em outros esportes. Já Minas Gerais, AA São Bento, AA das Palmeiras e Internacional foram extintos no decorrer dos anos.

Classificação final
1 – Paulistano (39pts)
2 – Palestra Itália e Corinthians (38pts)
4 – São Bento (25pts)
5 – Ypiranga (22pts)
6 – Minas Gerais (21pts)
7 – Sírio (20pts)
8 – Portuguesa-Mackenzie (17pts)
9 – AA das Palmeiras (14pts)
10 – Santos (11pts*)
11 – Internacional (10pts*)
12 – Germânia (7pts)
*um dos jogos entre Santos e Internacional não foi realizado

ESTREANTES, MARÍLIA E MIRASSOL SÃO ELIMINADOS; CONFIRA JOGOS DA PRÓXIMA FASE

Durou apenas um jogo as estreias de Marília e Mirassol na Copa do Brasil. Sem poder jogar em seus respectivos estádios em virtude da proibição do Governo de São Paulo, ambos jogaram em Cariacica-ES como mandantes. Com o regulamento favorecendo os adversários, se despedem da competição após 0 a 0 contra o Criciúma-SC e 2 a 3 contra o Red Bull Bragantino, respectivamente.

O Marília foi o primeiro a entrar em campo. À tarde, o time enfrentou o Criciúma-SC. Sem conseguir criar, o MAC não conseguiu fazer gols e acabou eliminado da competição. A parte positiva é que chegou ao quarto jogo seguido na temporada sem sofrer gols.

Já o Mirassol fez um confronto paulista diante do Red Bull Bragantino. O jogo que reuniu duas das melhores equipes do Paulistão terminou em 3 a 2 para o time de Bragança Paulista, fazendo jus ao bom futebol praticado pelas equipes.

Próxima Fase
Além do Red Bull Bragantino, Corinthians e Ponte Preta foram os outros paulistas que se classificaram. Ambos jogaram fora de casa e venceram. O time campineiro fez 2 a 1 no Gama-DF, enquanto o Timão superou o Salgueiro-PE por 3 a 0.

Na segunda fase da competição, o Corinthians enfrentará o Retrô-PE com o mando de jogo. Já a Ponte Preta enfrentará o Criciúma-SC, enquanto o Red Bull Bragantino enfrentará o Luverdense-MT novamente como visitantes. Diferentemente da primeira fase, porém, não há vantagem de empate. Em caso de igualdade, a classificação será definida nos pênaltis.

Além deles, Palmeiras, São Paulo e Santos disputarão a Copa do Brasil, mas entrarão apenas na terceira fase.

Confrontos da Segunda Fase
América-MG x Porto Velho-RO / Ferroviário-CE
4 de Julho-PI x Cuiabá-MT
ABC-RN x Botafogo-RJ
CSA-AL x Remo-PA
Bahia-BA x Jaraguá-GO / Manaus-AM
Criciúma-SC x Ponte Preta
Picos-PI x Boavista-RJ
Palmas-TO / Avaí-SC x Cascavel-PR
Juazeirense-BA x Volta Redonda-RJ
Vila Nova-GO x Juventude-RS
Joinville-SC x Atlético Goianiense-GO
Vitória-BA x Rio Branco-ES
Corinthians x Retrô-PE
Paysandu-PA x Goianésia-GO / CRB-AL
Tombense-MG x Vasco da Gama-RJ
Cianorte-PR x Ypiranga-AP / Santa Cruz-PE
Fortaleza-CE x Ypiranga-RS
Luverdense-MT x Red Bull Bragantino
América-RN x Cruzeiro-MG
Coritiba-PR x Operário-PR

QUATRO JOGOS E QUATRO VITÓRIAS: RELEMBRE OUTRAS VEZES QUE TIMES INICIARAM 100% NA SÉRIE A2

Quatro jogos e quatro vitórias O início de Série A2 de Água Santa, Oeste e XV de Piracicaba tem 100% de aproveitamento. Apesar de três equipes conseguirem o feito nas primeiras rodadas de 2021, a marca é bem difícil de ser conquistada. Desde 2010, apenas três equipes haviam terminado a quarta rodada com 12 pontos. Detalhe: nenhuma delas conquistou o acesso.

O União São João começou com tudo na Série A2 de 2010. O time de Araras venceu Catanduvense (2×1), Atlético Sorocaba (2×0), São José (1×0) e São Bernardo FC (1×0). Mantendo bom desempenho até o fim, terminou a fase inicial na liderança. No quadrangular de acesso, porém, decepcionou e foi o lanterna do grupo, ficando sem o acesso.

Em 2012, o Red Bull Brasil conseguiu manter os 100% de aproveitamento após vitórias sobre União São João (1×0), União Barbarense (3×1), Rio Preto (1×0) e São José (3×1). A equipe ainda venceria na sequência Rio Claro (4×1), Santacruzense (2×1) e Atlético Sorocaba (1×0), chegando a sete vitórias seguidas a partir do início do torneio. Posteriormente, porém, o time perdeu rendimento, se classificou apenas em quarto na primeira fase e perdeu o acesso no quadrangular semifinal.

O terceiro time a conseguir vencer os primeiros quatro jogos foi o Velo Clube, em 2016. A equipe fez o placar mínimo contra União Barbarense, Mirassol, Juventus e Independente. Aos poucos, porém, foi perdendo pontos e posições e terminou a fase inicial com uma sequência de três derrotas e na 10ª colocação, fora do mata-mata.

Sequências atuais
Água Santa, Oeste e XV de Piracicaba mantém os 100% de aproveitamento após quatro rodadas. Porém, tudo deve mudar a partir do retorno do campeonato em 31 de março. Isso porque, logo de cara, XV de Piracicaba e Água Santa se enfrentarão no interior. Já o Oeste receberá o Red Bull Brasil.

Confira como foi o início dos líderes da Série A2:

Água Santa: 2×0 Velo Clube, 1×0 EC São Bernardo, 3×0 Portuguesa e 1×0 Sertãozinho
Oeste: 2×0 EC São Bernardo, 1×0 Monte Azul, 2×1 Osasco Audax e 2×1 Taubaté
XV de Piracicaba: 1×0 Sertãozinho, 3×2 Velo Clube, 1×0 EC São Bernardo e 2×1 Portuguesa

SEM MARCAR, SÃO CAETANO TEM O PIOR ATAQUE DOS ÚLTIMOS OITO ANOS

O São Caetano ainda não sabe o que é marcar gols no Paulistão. Após quatro rodadas, o Azulão é o único time que ainda não balançou as redes adversárias e, com apenas um ponto somado conquistado em um empate sem gols com o rival Santo André, já se vê ameaçado de rebaixamento em seu ano de volta à elite.

Desde 2013, nenhuma equipe passava em branco nas quatro primeiras rodadas do estadual. A última foi o Ituano, que não marcou contra Penapolense, Atlético Sorocaba, Linense e Santos naquela edição do Paulistão.

Nesta edição, o São Caetao enfrentou Red Bull Bragantino (0x2), Santo André (0x0), Palmeiras (0x3) e Corinthians (0x1).

Confira os piores ataques do Paulistão nas primeiras quatro rodadas desde 2013:

2021: São Caetano – 0GM
2020: Água Santa – 1GM
2019: 6 equipes – 2GM
2018: Linense e Mirassol – 2GM
2017: São Bento – 1GM
2016: XV de Piracicaba – 1GM
2015: Marília – 1GM
2014: Penapolense – 1GM
2013: Ituano – 0GM

SÉRIE A3: NOROESTE VENCE TERCEIRA SEGUIDA E MARÍLIA SEGUE SEM SOFRER GOLS

O Noroeste segue 100% na Série A3 do Campeonato Paulista. No fim de semana, a equipe de Bauru derrotou o Comercial em Ribeirão Preto. A rodada também teve as primeiras vitórias de Votuporanguense e Bandeirante.

Líder absoluto da primeira fase em 2020, o Noroeste parece querer repetir o feito em 2021. O time venceu o terceiro jogo seguido e segue com 100% de aproveitamento. Na cola, está o rival Marília, que é o único time do campeonato que ainda não sofreu gols.

A terceira rodada da competição também teve vitórias de Votuporanguense e Bandeirante. Rebaixado em 2020, o time de Votuporanga fez a viagem mais longa da primeira fase – 577km para São José dos Campos – e voltou para a casa com os três pontos. Já o Bandeirante somou seus primeiros pontos ao vencer em casa e saltou da 16ª para a 10ª colocação.

Confira abaixo os números do campeonato:

Jogos: 24
Vitória de Mandantes: 8
Vitória de Visitantes: 7
Empates: 9
Resultado mais frequente: 0x0 (5)
Maior goleada: Noroeste 3×0 Barretos (2ªR)

Gols: 53 (média 2,21)
Gols de mandantes: 29
Gols de visitantes: 24
Gols no 1º tempo: 19
Gols no 2º tempo: 34
Gols de pênaltis: 5
Gols de falta: 1

Melhor ataque: Nacional (8 gols marcados)
Piores ataque: Votuporanguense, Batatais e Capivariano (1 gols marcados)
Melhor defesa: Marília (0 gols sofridos)
Piores defesa: Nacional, Barretos e Capivariano (6 gols sofridos)

Artilheiros
3 gols: Éder Paulista (Nacional)
2 gols: César (Nacional), Madalena (Desportivo Brasil) e Thiago Humberto (Linense)

Confira os resultados e a classificação da 3ª rodada

SÉRIE A2: QUATRO VENCEM PELA PRIMEIRA VEZ E LÍDERES SEGUEM 100%

A Série A2 do Campeonato Paulista teve sua quarta rodada disputada no fim de semana. O destaque ficou por conta da vitória do São Bernardo FC no dérbi de São Bernardo do Campo. A dupla rio-clarense Rio Claro e Velo Clube também venceu pela primeira vez no campeonato, assim como o Juventus. Água Santa, Oeste e XV de Piracicaba seguem com 100% de aproveitamento.

No jogo mais esperado da rodada, o São Bernardo FC venceu o EC São Bernardo e conquistou sua primeira vitória na competição. Por outro lado, o rival segue zerado e ocupa a lanterna do torneio.

A rodada também registrou a maior goleada até o momento do torneio, com o Rio Claro fazendo 4 a 1 no Red Bull Brasil em Bragança Paulista. Essa também foi a primeira vitória da equipe, que agora também tem o artilheiro do torneio após Jair marcar mais uma vez

Com vitórias sobre Portuguesa, Monte Azul e Sertãozinho, respectivamente, XV de Piracicaba, Oeste e Água Santa seguem com 100% de aproveitamento. O time de Diadema, ainda sem sofrer gols no torneio, lidera.

Confira abaixo os números da Série A2:

Jogos: 32
Vitória de Mandantes: 11
Vitória de Visitantes: 10
Empates: 11
Resultado mais frequente: 0x0, 0x1, 1×0 e 1×1 (4)
Maior goleada: Red Bull Bragantino 1×4 Rio Claro (4ªR)

Gols: 68 (média 2,13)
Gols de mandantes: 32
Gols de visitantes: 36
Gols no 1º tempo: 34
Gols no 2º tempo: 34
Gols de pênaltis: 6
Gols de falta: 2

Melhores ataques: Oeste, Água Santa e Rio Claro (7 gols marcados)
Pior ataque: EC São Bernardo (0 gols marcados)
Melhor defesa: Água Santa (0 gols sofridos)
Pior defesa: Portuguesa (8 gols sofridos)

Artilheiros
3 gols: Jair (Rio Claro)
2 gols: Kadu e Lucas Duni (Velo Clube), Dener (Sertãozinho), Denilson (Rio Claro), Iago Teles (Red Bull Brasil), Juninho Potiguar e Marlyson (XV de Piracicaba), Léo Costa (Portuguesa Santista), Luiz Fernando (Taubaté), De Paula (Oeste), Raphael Luz (Portuguesa) e Renato Júnior (Água Santa)

Confira os resultados e classificação da 4ª rodada:

PAULISTÃO: APÓS PRIMEIRO TERÇO QUASE COMPLETO, GRUPO C SE DESTACA

O Paulistão teve sua quarta rodada disputada no fim de semana, completando um terço do campeonato. Apenas a partida entre Palmeiras e São Bento, válida pela terceira rodada, falta ser disputada. Até o momento, os times do Grupo C se destacam, estando todos no G8 da classificação geral.

Com a vitória do fim de semana e o tropeço do São Paulo, o Red Bull Bragantino assumiu a liderança do torneio com oito pontos. Porém, com um jogo ainda por fazer, o Palmeiras soma sete e tem o melhor aproveitamento até o momento. Além dos dois, Corinthians e Mirassol, que também têm oito pontos, são os outros invictos do torneio.

Por outro lado, São Bento, São Caetano e Botafogo ainda não sabem o que é vencer. O time de São Caetano do Sul ainda tem o pior ataque da competição, sem ter marcado nenhum gol até o momento.

Confira os números do Paulistão após a 4ª rodada:

Jogos: 31
Vitória de Mandantes: 12
Vitória de Visitantes: 8
Empates: 11
Resultado mais frequente: 1×1 (6)
Maior goleada: Ferroviária 5×0 Botafogo (3ª rodada)

Gols: 66 (média 2,13)
Gols de mandantes: 37
Gols de visitantes: 29
Gols no 1º tempo: 37
Gols no 2º tempo: 29

Melhor ataque: São Paulo (10 gols marcados)
Pior ataque: São Caetano (0 gols marcados)
Melhor defesa: Red Bull Bragantino (média 0,50 – 2GS / 4J)
Pior defesa: Botafogo e Santos (8 gols sofridos)

Artilharia
4 gols: Bruno Mezenga (Ferroviária)
2 gols: Fabricio Daniel (Mirassol), Gabriel Sara, Rojas e Pablo (São Paulo), Lucas Lima (Palmeiras), Mateus Vital (Corinthians) e Vitinho (Red Bull Bragantino)

SÃO BERNARDO x SÃO BERNARDO: ENCONTRO DE HOMÔNIMOS NÃO É INÉDITO NO FUTEBOL PAULISTA

O futebol paulista terá um confronto bastante curioso nesse fim de semana. Pela primeira vez, São Bernardo Futebol Clube e Esporte Clube São Bernardo se enfrentarão em uma partida profissional. O encontro de homônimos de São Bernardo do Campo, porém, não é a primeira vez que colocará frente a frente equipes de mesmo nome e cidade.

Continuar lendo “SÃO BERNARDO x SÃO BERNARDO: ENCONTRO DE HOMÔNIMOS NÃO É INÉDITO NO FUTEBOL PAULISTA”

SÉRIE A2 TEM PRIMEIRA VITÓRIA POR TRÊS GOLS E VISITANTES FAZENDO A FESTA

A terceira rodada da Série A2 foi disputada nesta quarta-feira (10) com todas as 16 equipes em campo. Dos oito jogos, quatro terminaram empatados e apenas o Oeste conseguiu vencer jogando em seus domínios. O time é um dos líderes do torneio. Os outros são o XV de Piracicaba e o Água Santa, que fez o placar mais elástico da competição até o momento.

Após três rodadas, apenas sete equipes conseguiram vencer na competição. Três delas – Água Santa, Oeste e XV de Piracicaba – mantém 100% de aproveitamento e dividem a liderança do torneio. O time de Diadema, que ainda não sofreu gols, leva vantagem no saldo de gols (6x4x3). O Netuno fez o placar mais elástico da competição ao vencer a Portuguesa por 3 a 0, no Canindé

O fator casa não funcionou na rodada, já que somente o Oeste fez o dever e venceu jogando em seu domínio. Dos quatro empates, três não tiveram as redes balançando. Com isso a média de gols do campeonato despencou de 2,44 para 2,13. Confira abaixo os números do campeonato:

Jogos: 24
Vitória de Mandantes: 7
Vitória de Visitantes: 7
Empates: 10
Resultado mais frequente: 0x0 (4)
Maior goleada: Portuguesa 0x3 Água Santa (3ªR)

Gols: 52 (média 2,13)
Gols de mandantes: 24
Gols de visitantes: 27
Gols no 1º tempo: 27
Gols no 2º tempo: 24
Gols de pênaltis: 5
Gols de falta: 2

Melhores ataques: Oeste e Água Santa (6 gols marcados)
Pior ataque: EC São Bernardo (0 gols marcados)
Melhor defesa: Água Santa (0 gols sofridos)
Pior defesa: Velo Clube (7 gols sofridos)

Artilheiros
2 gols: Jair (Rio Claro), Dener (Sertãozinho), Iago Teles (Red Bull Brasil), Léo Costa (Portuguesa Santista), De Paula (Oeste), Marlyson (XV de Piracicaba) e Renato Júnior (Água Santa)

Confira os resultados da rodada e classificação do campeonato:

COPA DO BRASIL: COM ESTREIAS DE MARÍLIA E MIRASSOL, FUTEBOL PAULISTA CHEGARÁ A 36 REPRESENTANTES NA HISTÓRIA

A Copa do Brasil 2021 começa nesta quarta-feira para o futebol paulista com a Ponte Preta visitando o Gama-DF. Além da Macaca, a edição de 2021 ainda terá Palmeiras, Santos e São Paulo, que entram na segunda fase, e Corinthians, Red Bull Bragantino, Marília e Mirassol, que também iniciam na fase inicial. Os dois últimos farão as suas estreias na competição elevando o número de participantes paulistas na história para 36.

Palmeiras e Corinthians são os recordistas de participações, com 25 cada. O Verdão conquistou o seu quarto título no último fim de semana, enquanto o alvinegro soma três conquistas. São Paulo, Santos, Portuguesa, Ponte Preta e Guarani são os outros times que acumulam mais de 10 participações. Desses, apenas o Santos foi campeão. Os outros títulos paulistas foram conquistados por Santo André e Paulista.

Confira abaixo todos os participantes paulistas na história da Copa do Brasil:

GOLEADAS E PRIMEIRO HAT-TRICK MARCAM 3ª RODADA DO PAULISTÃO

A 3ª rodada do Paulistão foi marcada por goleadas. No clássico San-São, o Tricolor não tomou conhecimento do rival alvinegro e fez seu segundo 4 a 0 consecutivo – na rodada passada a vítima foi a Inter de Limeira -, enquanto a Ferroviária aplicou a maior goleada do estadual diante do Botafogo.

Dos 22 jogos realizados até o momento, 10 (45,4%) terminaram empatados. Por conta disso, oito equipes ainda não sabem o que é perder, enquanto sete não ganharam.

Com duas goleadas seguidas, o São Paulo tem o melhor ataque com nove gols. Já o São Caetano é o único time que ainda não balançou as redes. Autor de três gols na vitória de 5 a 0 da Ferroviária sobre o Botafogo, Bruno Mezenga se isolou na artilharia com quatro gols marcados.

Confira os números do Paulistão:

Jogos: 22

Vitória de Mandantes: 6

Vitória de Visitantes: 6

Empates: 10

Resultado mais frequente: 1×1 (6)

Maior goleada: Ferroviária 5×0 Botafogo (3ª rodada)

Gols: 49 (média 2,23)

Gols de mandantes: 25

Gols de visitantes: 24

Gols no 1º tempo: 27

Gols no 2º tempo: 22

Melhor ataque: São Paulo (9 gols marcados)

Melhor defesa: São Paulo, Ferroviária, Ituano e Red Bull bragantino (1 gol sofrido)

Artilharia

4 gols: Bruno Mezenga (Ferroviária)


2 gols: Fabricio Daniel (Mirassol), Gabriel Sara e Pablo (São Paulo), Mateus Vital (Corinthians) e Vitinho (Red Bull Bragantino)

Confira a classificação


SÉRIE A3 COMEÇA COM REMANESCENTES EM DESTAQUE

A Série A3 do Campeonato Paulista se iniciou neste fim de semana. Seis times venceram na primeira rodada e saíram na frente pela disputa das oito vagas no mata-mata. Curiosamente, todas elas são remanescentes do torneio da temporada passada.

Rebaixados na Série A2 de 2020, Votuporanguense e Penapolense estrearam com derrotas para Rio Preto e Barretos, respectivamente. Já São José e Bandeirante, recém-promovidos da Segunda Divisão, também não conseguiram vencer.

O melhor ataque da rodada inicial foi o Nacional, que marcou três vezes contra o Olímpia. Outras seis equipes saíram de campo sem sofrer gols. Confira os números da primeira rodada:

Jogos: 8
Vitória de Mandantes: 3
Vitória de Visitantes: 3
Empates: 2
Resultado mais frequente: 2×0 (2)

Gols: 19 (média 2,38)
Gols de mandantes: 10
Gols de visitantes: 9
Gols no 1º tempo: 7
Gols no 2º tempo: 12

Melhor ataque: Nacional (3 gols marcados)
Melhor defesa: Barretos, Comercial, Marília, Rio Preto, Batatais e Desportivo Brasil (0 gols sofridos)

Confira os resultados e a classificação:

PALMEIRAS MANTÉM VANTAGEM DE TÍTULOS NACIONAIS COM CONQUISTA DA COPA DO BRASIL

O Palmeiras venceu a Copa do Brasil 2020 e chegou ao seu 17º título nacional. O Verdão lidera o ranking, seguido pelo Flamengo, que com o título do Brasileirão soma 13 conquistas. Eles se enfrentarão este ano pela Supercopa do Brasil.

Pela quarta vez campeão da Copa do Brasil, o Palmeiras ainda tem 10 títulos do Campeonato Brasileiro, uma Copa dos Campeões e duas Série B. Considerando apenas os principais torneios nacionais (Brasileirão e Copa do Brasil), o Verdão mantém a dianteira com 14 conquistas, contra 11 do Flamengo-RJ e 10 de Corinthians e Cruzeiro-MG.

O título do Palmeiras foi o 64º do futebol paulista na história. Agora, o Estado soma 10 conquistas da Copa do Brasil, contra sete de Minas Gerais e Rio Grande do Sul. No Brasileirão, são 32 títulos contra 18 dos cariocas. São Paulo ainda tem 10 títulos da Série B, oito da Série C, dois da Série D, um da Copa dos Campeões e uma Supercopa do Brasil.

Clique aqui e confira todos os campeões nacionais

APÓS DUAS RODADAS, SÉRIE A2 TEM 10 INVICTOS E NENHUMA GOLEADA

Torneio marcado pelo equilíbrio, a Série A2 do Campeonato Paulista não surpreende em seu início em 2021. O campeonato já teve duas rodadas disputadas e, das 16 equipes, 10 ainda estão invictas. O torneio também não registrou nenhuma vitória por três ou mais gols de diferença.

Após dois jogos realizados por cada equipe, três equipes tem pontuação máxima: Oeste, Água Santa e XV de Piracicaba. Por outro lado, quatro times não pontuaram: Sertãozinho, Velo Clube, Taubaté e EC São Bernardo.

Dos 10 jogos que terminaram em vitória, sete deles teve a margem mínima de diferença, enquanto três tiveram diferença de dois gols. Apesar disso, a média de gols do campeonato é de 2,44 por partida. Na segunda rodada, foram 23 gols em oito jogos, média de quase três por partida.

Confira os números gerais do torneio:

Jogos: 16
Vitória de Mandantes: 6
Vitória de Visitantes: 4
Empates: 6
Resultado mais frequente: 1×1 (3)

Gols: 39 (média 2,44)
Gols de mandantes: 20
Gols de visitantes: 19
Gols no 1º tempo: 20
Gols no 2º tempo: 19
Melhor ataque: Oeste, XV de Piracicaba e Portuguesa Santista (4 gols marcados)
Melhor defesa: Água Santa (0 gols sofridos)

Artilheiros
2 gols: Jair (Rio Claro), Iago Teles (Red Bull Bragantino), Léo Costa (Portuguesa Santista), De Paula (Oeste) e Marlyson (XV de Piracicaba)

Confira a classificação do campeonato:

PAULISTÃO: ITUANO 100% E VISITANTES COM LARGA VANTAGEM APÓS DUAS RODADAS

O ‘fator casa’ não fez a diferença nas duas primeiras rodadas do Paulistão. Em 15 jogos realizados, apenas duas vezes os mandantes venceram. Na segunda rodada, apenas o Ituano conseguiu vencer em seu estádio. O time rubro-negro, inclusive, é o único 100% na competição.

Se na primeira rodada os visitantes venceram três jogos, a marca foi ainda melhor nesta segunda. Dos oito jogos realizados, foram quatro vitórias de quem atuou fora de casa. Destaque para o São Paulo, que goleou a Inter de Limeira por 4 a 0.

O Ituano é o único time que venceu os dois jogos que fez na competição. Após terem o jogo da rodada inicial, Palmeiras e São Caetano estrearam com empate e derrota, respectivamente. Sem ser vazado, o time de Itu ainda tem a melhor defesa ao lado do Red Bull Bragantino. O melhor ataque é do São Paulo, com cinco gols.

A artilharia também começa a ter seus primeiros nomes a se destacar. Fabrício Daniel, do Mirassol, foi o único jogador a marcar nas duas rodadas disputadas. Ele divide a ponta com Vitinho, que marcou os dois gols do Red Bull Bragantino na vitória contra o São Caetano.

Confira os números do Paulistão após a segunda rodada:

Jogos: 15*
Vitória de Mandantes: 2
Vitória de Visitantes: 6
Empates: 7
Resultado mais frequente: 1×1 (4)

*o jogo Palmeiras x São Caetano será disputado em 11/03

Gols: 32 (média 2,13)
Gols de mandantes: 11
Gols de visitantes: 21
Gols no 1º tempo: 18
Gols no 2º tempo: 14
Melhor ataque: São Paulo (5 gols marcados)
Melhor defesa: Ituano e Red Bull Bragantino (0 gols sofridos)

Artilheiros
2 gols: Fabrício Daniel (Mirassol) e Vitinho (Red Bull Bragantino)

ATLETAS E TÉCNICOS DAS DIVISÕES DE ACESSO FALAM SOBRE POSSÍVEL PARALISAÇÃO DO FUTEBOL

O crescente número dos casos de covid-19 no Brasil volta a deixar o futebol em xeque. Após uma paralisação de quatro meses em 2020, o futebol paulista volta a conviver com uma ameaça de uma nova parada. O Ministério Público já prepara uma carta para a CBF pedindo a suspensão de todos os campeonatos. Não se sabe se a paralisação, se acatada, seria imediata ou após a rodada a ser disputada no próximo fim de semana. A FPF se mostra contrária, mesmo com os casos ocorrendo em diversos clubes.

Em contato com alguns atletas e treinadores das divisões de acesso do Campeonato Paulista, o 1902futebol apurou que grande parte é contraria a uma nova paralisação. De acordo com o protocolo da FPF, atletas e comissões técnicas são testados toda semana

Alex Reinaldo, atleta do Água Santa, comentou sobre o protocolo seguido pelos clubes. “Sou totalmente contra. Sei que vivemos um momento difícil, mas fazemos exames toda semana, então se há alguém seguro somos nós atletas, porque estamos nos prevenindo”, disse.

Técnico do XV de Piracicaba, Moisés Egert espera que os profissionais possam ser ouvidos antes de qualquer decisão ser tomada. “É um efeito dominó. Quando que vai voltar se parar? Temos que trabalhar. O nosso ambiente, com protocolo, exames, eu acho que é o ideal. O trabalho é o local mais seguro nosso. Sei que o momento é delicado, tem gente morrendo. O que não pode é se impor. Tem que perguntar para nós o que queremos. Pelo que tenho conversado com amigos treinadores, mesmo que seja dividido, a maioria ia prevalecer. As entidades que cuidam do futebol tem que mostrar apoio aos protocolos. Colocar a mão no bolso, manter as competições, os empregos de quem trabalha e precisa honrar os seus compromissos. Os estaduais precisam continuar. Caso haja muitos casos em um clube, que se adie a partida para ninguém ser severamente prejudicado”, declarou.

Também antes da estreia da Série A3, o técnico Fahel Júnior também opinou. “Sou a favor da paralisação do futebol, mas tem que parar tudo. Não adianta parar o futebol e o resto continuar funcionando. Estamos perdendo amigos, não me sinto seguro. A Série A3 ainda não começou. Está na mão da federação. Não adianta começar sábado e paralisar em seguida. Tivemos dois casos de covid no elenco. Um dos casos, o atleta testou negativo na sexta, mas se sentiu mal durante essa semana, fez um novo teste particular e deu positivo. Estava relacionado e iria viajar conosco. O protocolo é bom, mas há falhas”, contou.

Após o início do Paulistão e do Paulistão A2, alguns clubes já tiveram casos positivos de covid. O Corinthians sofre com um surto que já atinge 21 pessoas no departamento de futebol. A Ponte Preta divulgou hoje que quatro atletas também testaram positivo. O Santos, que tinha Marinho em quarentena, também informou que Pará testou positivo. O Rio Claro teve desfalques na primeira rodada e já tem mais casos confirmados, incluindo o técnico Alberto Felix. O Taubaté também confirmou que o meia Marcelinho testou positivo em teste realizado na segunda-feira. Ele esteve em campo no dia seguinte em jogo contra o Red Bull Brasil. O resultado saiu apenas nesta quinta-feira.

O Regulamentos Geral dos torneios da FPF cita W.O. caso os times não possam atuar. O capítulo I, parágrafo 4º diz: A equipe que causar a não realização de uma partida por descumprimento dos Protocolos de Treinamentos e de Operação de Jogos, a exemplo da falta de Atletas em condições de saúde para sua disputa, será punível com W.O., sem prejuízo de eventual sanção disciplinar, após oportuna apreciação do caso pela Justiça Desportiva.

ATUALIZAÇÃO
Em 11 de março, o governador João Dória declarou que seguirá uma recomendação do Ministério Público de São Paulo e os jogos em todo o Estado de São Paulo estão proibidos por 15 dias a partir de segunda-feira (15). As equipes seguirão em treinamentos. Com isso, os jogos Marília x Criciúma-SC e Mirassol x Red Bull Bragantino, válidos pela primeira fase da Copa do Brasil deverão ocorrer em outros Estados. A FPF disse que uma nova tabela será debatida na segunda-feira, após reunião com o Governo e MP e posteriormente com os clubes.

SÉRIE A3: CONHEÇA OS TÉCNICOS QUE BUSCARÃO O ACESSO; CINCO JÁ CONSEGUIRAM

A Série A3 do Campeonato Paulista começa neste fim de semana e a grande maioria dos treinadores que iniciam a competição ainda buscam o primeiro acesso nesse escalão. Dos 16, apenas cinco já têm uma subida para a Série A2 no currículo. Nos últimos anos porém, os técnicos novatos tiveram mais sucesso.

Comandando o Noroeste pelo segundo ano consecutivo, Luiz Carlos Martins é quem mais acumula acessos da Série A3 para a Série A2. Ao todo, são quatro, incluindo um com o próprio Noroeste em 1995. Também subiu Matonense (1996), União Barbarense (1997) e Guaçuano (1992). Em 2020, o time liderou a primeira fase, mas acabou perdendo a semifinal contra o Velo Clube.

Também com muito sucesso na divisão, Edison Só estará comandando o Linense em 2021. O técnico já foi bicampeão da competição com Sertãozinho (2004) e Botafogo (2006). Também conseguiu a subida com a Ferroviária (2007).

A lista de técnicos com acessos ainda conta com Márcio Ribeiro (Água Santa 2014), João Martins (Osvaldo Cruz 2009) e Guilherme Alves (Novorizontino 2013).

Últimas temporadas
Nas últimas três edições, a Série A3 viu treinadores inéditos conquistarem o acesso. Em 2020, Cléber Gaúcho levou o Velo Clube ao título tendo o EC São Bernardo, de Renato Peixe, como vice. Em 2019, os acessos foram conquistados por Robélio Cavalinho e Régis Angeli, com Osasco Audax e Monte Azul, respectivamente. Por fim, em 2018, Betão Alcântara foi campeão com o Atibaia – já havia subido o Rio Preto anteriormente -, enquanto Sérgio Guedesfoi o vice com a Portuguesa Santista.

Confira os 16 técnicos da Série A3 2021:

SÉRIE A2 – RESUMO DA 1ª RODADA: REBAIXADOS VENCEM PROMOVIDOS E LIDERAM

A primeira rodada da Série A2 do Campeonato Paulista colocou frente a frente rebaixados da elite no ano anterior contra os times que vieram da Série A3. Em ambos os jogos, os times que caíram levaram a melhor. A rodada ainda contou com dois empates em 2 a 2.

Rebaixados no Paulistão no ano passado, Água Santa e Oeste estrearam vencendo por 2 a 0 Velo Clube e EC São Bernardo, campeão e vice da A3 em 2020, respectivamente. Eles dividem a liderança com o Red Bull Brasil que também fez o mesmo placar sobre o Taubaté no primeiro jogo do time em Bragança Paulista.

Outros times que iniciaram com vitória foram Atibaia e XV de Piracicaba. O time laranja contou com um belo gol de Luan, ex-Palmeiras, enquanto o o time alvinegro contou com um pênalti convertido com Marlyson no final da partida contra o Sertãozinho.

Os jogos com mais gols aconteceram em Rio Claro e Santos, onde Rio Claro e Portuguesa Santista enfrentaram São Bernardo FC e Portuguesa. Ambas as partidas terminaram em 2 a 2.

O único jogo sem gols da rodada foi em Osasco, onde o Osasco Audax recebeu o Juventus.

Resumo da 1ª rodada
Jogos: 8
Vitória dos Mandantes: 2
Vitória de Visitantes: 3
Empates: 3
Resultado mais frequente: 2×0 (3)

Gols: 16 (média 2,00)
Gols de mandantes: 7
Gols de visitantes: 9
Gols no 1º tempo: 7
Gols no 2º tempo: 9

Resultados
Atibaia 1 x 0 Monte Azul
Velo Clube 0 x 2 Água Santa
EC São Bernardo 0 x 2 Oeste
Osasco Audax 0 x 0 Juventus
Rio Claro 2 x 2 São Bernardo FC
Sertãozinho 0 x 1 XV de Piracicaba
Portuguesa Santista 2 x 2 Portuguesa
Red Bull Brasil 2 x 0 Taubaté






COM CONFRONTO LOCAL, PAULISTAS CONHECEM CAMINHO NA COPA DO BRASIL

A primeira fase da Copa do Brasil teve seu sorteio realizado nesta segunda-feira (02). Cinco representantes paulistas iniciam a competição desde o seu início, sendo que Red Bull Bragantino e Mirassol irão se enfrentar logo de cara.

Outro confronto paulista pode ocorrer na segunda fase, já que Marília e Ponte Preta estão juntos na Chave 3. O Marília fará sua estreia na competição nacional recebendo o Criciúma-SC, enquanto o time campineiro visitará o Gama-DF. Se avançarem, ambos se enfrentam em Marília.

Por fim, o Corinthians viajará até Pernambuco na primeira fase, onde enfrentará o Salgueiro-PE. Caso avance, terá pela frente Retrô-PE ou Brusque-SC em casa.

Palmeiras, Santos e São Paulo, classificados para a Libertadores, entram no torneio a partir da 3ª fase.

PAULISTÃO – RESUMO DA 1ª RODADA: VISITANTES SE DÃO MELHOR E GRANDES SOFREM NA ESTREIA

A primeira rodada do Paulistão foi quase totalmente disputada – o jogo entre Palmeiras e São Caetano só acontece em 11/03 – e mostrou estatísticas surpreendentes. Os grandes que entraram em campo não conseguiram vencer. A rodada também foi marcada pela superioridade dos visitantes.

Nos sete jogos realizados, foram marcados 15 gols (média de 2,14). Curiosamente, porém, nenhum atleta conseguiu marcar mais que uma vez.

Outro destaque foi que os visitantes venceram dois jogos, contra apenas um dos mandantes. Já os quatro jogos envolvendo Santos, São Paulo e Corinthians terminaram empatados.

Resumo da 1ª rodada
Jogos: 7*
Vitória de Mandantes: 1
Vitória de Visitantes: 2
Empates: 4
Resultado mais frequente: 1×1 (2)

*o jogo Palmeiras x São Caetano será disputado em 11/03

Gols: 15 (média 2,14)
Gols de mandantes: 6
Gols de visitantes: 9
Gols no 1º tempo: 8
Gols no 2º tempo: 7

Resultados
Novorizontino 1 x 1 Ponte Preta
São Bento 1 x 2 Mirassol
Ferroviária 1 x 0 Inter de Limeira
Santo André 2 x 2 Santos
Red Bull Bragantino 0 x 0 Corinthians
São Paulo 1 x 1 Botafogo
Guarani 0 x 3 Ituano

Classificação

COM CINCO PAULISTAS, 68 PARTICIPANTES DA SÉRIE D 2021 ESTÃO DEFINIDOS

Todos os 68 participantes da Série D do Campeonato Brasileiro de 2021 estão definidos. São Paulo terá cinco representantes nesta edição: Ferroviária, Inter de Limeira, Portuguesa, Santo André e São Bento.

O Santo André garantiu a vaga ao chegar nas quartas de final do Paulistão 2020. As outras duas vagas via estadual eram de Mirassol e Novorizontino, mas ambos conquistaram o acesso na Série D 2020, abrindo espaço para Ferroviária e Inter de Limeira, que vinham na linha de sucessão.

Campeã da Copa Paulista, a Portuguesa teve direito de escolha entre uma vaga na Série D ou na Copa do Brasil, optando pela primeira. Por fim, o São Bento, rebaixado na Série C, retorna à competição tentando repetir o acesso de 2016.

Com início previsto para o dia 26 de maio, a competição terá uma fase preliminar com oito equipes. Os paulistas entrarão direto na fase de grupos, e, portanto farão suas estreia no fim de semana de 6 de junho. Os prováveis adversários são equipes do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Confira os 68 times que disputarão a Série D 2021:

AC: Galvez e Atlético
AP: Ypiranga e Santana*
AM: Penarol e Fast
PA: Castanhal e Independente
RO: Porto Velho e Real Ariquemes*
RR: São Raimundo e GAS*
TO: Palmas e Tocantinópolis*
AL: ASA e Murici
BA: Alagoinhas, Juazeirense e Bahia de Feira
CE: Guarany de Sobral, Atlético Cearense e Caucaia
MA: Moto Club, Juventude Samas e Imperatriz
PB: Campinense, Sousa e Treze
PE: Salgueiro e Retrô
PI: 4 de Julho e Picos*
RN: ABC e América
SE: Sergipe e Itabaiana
DF: Gama e Brasiliense*
GO: Jaraguá, Aparecidense e Goianésia
MT: União Rondonópolis e Nova Mutum
MS: Águia Negra e Aquidauanense*
ES: Rio Branco de Venda Nova e Rio Branco de Vitória*
MG: Caldense, Uberlândia, Patrocinense e Boa Esporte
RJ: Boavista, Madureira e Bangu
SP: Portuguesa, Santo André, Inter de Limeira, Ferroviária e São Bento
PR: Cascavel, Cianorte e Rio Branco
RS: Caxias, Esportivo e Aimoré
SC: Marcílio Dias, Juventus e Joinville

*disputarão a fase preliminar

SÉRIE A2: CLUBES APOSTAM EM ATLETAS QUE JÁ CONQUISTARAM ACESSOS NA CARREIRA; VEJA A LISTA

Em busca do acesso para o Paulistão, os clubes participantes da Série A2 de 2021 foram atrás de atletas que já conseguiram o feito em suas carreiras. Ao todo, são 71º atletas que buscam repetir o sucesso. Apenas o Red Bull Brasil, único time que não pode subir pelo regulamento, não tem nenhum jogador que já conquistou a promoção. Já a Portuguesa é quem mais aposta nos promovidos, com 10 atletas no total.

Reis do Acesso
Dois jogadores entre os 71 que já conquistaram o acesso são os recordistas: Jobinho e Velicka. O primeiro vestirá a camisa do Rio Claro, time pelo qual conquistou o acesso em 2013. Também subiu com Rio Branco, Bragantino e Santo André. Já Velicka coleciona acessos com Monte Azul, Linense, Comercial e Audax, e, em 2021, defenderá o Sertãozinho.

Confira abaixo a lista completa dos atletas que já conquistaram os acessos em edições anteriores e estarão presentes na Série A2 de 2021:

Água Santa (7 / 11)
Oliveira (1 – Barueri 2006)
Rodrigo Sam (1 – Marília 2014)
Alex Reinaldo (3 – União Barbarense 2012, São Caetano 2017 e 2020)
Luis Ricardo (1 – Portuguesa 2013)
João Paulo (3 – XV de Piracicaba 2010, Rio Claro 2013 e São Bento 2014)
Lelê (1 – Oeste 2015)
Bambam (1 – São Bento 2020)

Atibaia (3 / 3)
Jeferson Reis (1 – Capivariano 2014)
Jean Pablo (1 – Inter de Limeira 2019)
Paraíba (1 – Mirassol)

Juventus (4 / 4)
André Dias (1- Noroeste 2010)
Apodi (1 – Santo André 2016)
Will (1 – Santo André 2019)
Joel Vinicius (1 – São Caetano 2020)

Monte Azul (2 / 3)
Elvis (1 – Inter de Limeira – 2009)
Gilsinho (2 – Barueri 2006 e Linense 2010)

Oeste (3 / 5)
Rodolfo (2 – Ferroviária 2015 e Oeste 2018)
Sandoval (2 – São Caetano 2017 e 2020)
Salomão (1 – Guarani 2018)

Osasco Audax (2 / 2)
Rodrigo Sabiá (1 – Sorocaba 2012)
Jorge Eduardo (1 – Audax 2013)

Portuguesa (10 / 12)
Dheimison (2 – Audax 2013 e Água Santa 2015)
Thomazella (1 – Santo André 2019)
Gilberto Alemão (2 – Rio Claro 2013 e Bragantino 2017)
Fabricio (1 – Monte Azul 2009)
Denis Neves (1 – Santo André 2019)
Fabricio (1 – Santo André 2019)
Rapahel Toledo (1 – Santo André 2019)
Raphael Luz (1 – Oeste 2018)
Maikinho (1 – Santo André 2019)
Erminio (1 – São Caetano 2017)

Portuguesa Santista (8 / 8)
João Gabriel (1 – Rio Claro 2013)
Diego Borges (1 – XV de Piracicaba 2011)
Renan (1 – Novorizontino 2015)
Brumati (1 – Rio Preto 2007)
Léo Costa (1 – Santo André 2008)
França (1 – Inter de Limeira 2009)
Rodriguinho (1 – Rio Branco 2009)
Bruninho (1 – Atlético Sorocaba 2012)

Red Bull Brasil (0)

Rio Claro (6 /11)
Rafael Pascoal (1 – Bragantino 2017)
Acácio (1 – São Caetano 2020)
Juliano (2 – União Barbarense 2012 e Bragantino 2017)
Bruno Formigoni (2 – Red Bull Brasil 2014 e Inter de Limeira 2019)
Jair (1 – São Bento 2019)
Jobinho (4 – Rio Branco 2009, Rio Claro 2013, Bragantino 2017 e Santo André 2019)

EC São Bernardo (5 / 6)
Dudu (1 – São Caetano 2020)
Diego (1 – Portuguesa 2013)
Dudu Lima (1 – São Bernardo FC 2012)
Victor Sapo (1 – Santo André 2019)
Raul (2 – São Bernardo FC 2012 e Red Bull Brasil 2014)

São Bernardo FC (3 / 4)
Leandro Amaro (2 – Mirassol 2016 e Oeste 2018)
Patrick (1 – Ferroviária 2015)
Thiago Primão (1 – São Bento 2020)

Sertãozinho (3 / 6)
João Guilherme (1 – Comercial 2013)
Malcoon (1 – Inter de Limeira 2019)
Velicka (4 – Monte Azul 2009, Linense 2010, Comercial 2011, Audax 2013)

Taubaté (4 / 4)
Rhuan (1 – Santo André 2019)
Oliveira (Inter de Limeira 2019)
Doni (1 – Rio Claro 2013)
Betinho (1 – Oeste 2018)

Velo Clube (3 / 3)
Eduardo (1 – Novorizontino)
Judson (1 – São Bernardo FC 2012)
Luis Roberto (1 – Inter de Limeira 2019)

XV de Piracicaba (8 / 10)
Tom (1 – Novorizontino)
Renan Dutra (1 – São Caetano 2020)
Gustavo (1 – São Caetano 2020)
Maicon Souza (1 – Rio Claro 2009)
Baraka (1 – Oeste 2008)
Mazinho (2 – Oeste 2008 e 2018)
Guilherme Garré (2 – Santo André 2016 e 2019)
Jean Dias (1 – São Caetano 2020)

*com informações do site ogol.com.br

COM DOIS ESTREANTES, REPRESENTANTES PAULISTAS NA COPA DO BRASIL 2021 SÃO DEFINIDOS

Estão definidos os representantes paulistas na Copa do Brasil 2021. Com o término do Brasileirão, oito equipes, incluindo os estreantes Mirassol e Marília, garantiram a vaga para a próxima edição do torneio, que deve começar já no dia 10/03. Havia a expectativa de Guarani e Santo André conquistarem a vaga, mas Red Bull Bragantino e Corinthians acabaram fora do G9 e deixaram de abrir mais vagas para São Paulo, que em 2020 teve 11 equipes.

A princípio, Palmeiras, Corinthians e Mirassol conquistaram a vaga via Paulistão. Campeão da Libertadores, o alviverde entrará diretamente na terceira fase e abriu lugar para a Ponte Preta, quarta colocada no Estadual. São Paulo e Santos também entrarão na terceira fase, mas não tinham vaga já assegurada através do Campeonato Paulista.

Os outros representantes paulistas serão Red Bull Bragantino, campeão do Troféu do Interior, e Marília, vice-campeão da Copa Paulista. Nenhuma equipe de São Paulo entrará pelo ranking da CBF, que dá vaga para os 10 melhores ranqueados que não asseguraram vaga via as competições classificatórias

Confira o mapa dos representantes paulistas na Copa do Brasil 2021: