Ruben Fontes Neto

A primeira fase do Paulistão chegou ao fim definindo os oito classificados para o mata-mata da competição e também os dois rebaixados para a Série A2 da próxima temporada. O maior destaque da fase inicial, no entanto não está em nenhum desses grupos. O Santos terminou em 3º lugar da sua chave e está eliminado. O time alvinegro, porém, sai até no lucro já que entrou na última rodada com chance de queda. Já o Novorizontino, mais uma vez faz uma boa campanha, mas fica de fora por conta do regulamento.

O São Paulo foi o melhor time da fase inicial. Em 12 jogos, o time comandado por Hernán Crespo venceu oito vezes, empatou três e perdeu apenas uma. Com 28 gols, o Tricolor teve o melhor ataque. A melhor defesa foi do Red Bull Bragantino, que foi vazada apenas sete vezes. A equipe terminou a primeira fase em 3º lugar na classificação geral, atrás do Corinthians.

Sexto colocado no geral, o Novorizontino está fora das quartas graças ao regulamento. No Grupo C, o time ficou em terceiro lugar atrás do Red Bull Bragantino e do Palmeiras, atual campeão que só garantiu sua vaga na última rodada. O time de Novo Horizonte sofre com o regulamento pelo quinto ano consecutivo. Em 2020, foi o quinto que mais somou pontos na primeira fase, mas ficou atrás de Palmeiras (2º) e Santo André (4º) e também acabou eliminado.

Terceiro colocado em 2020, o Mirassol está novamente entre os oito melhores da competição. Já Ferroviária, Inter de Limeira e Guarani se classificaram para as quartas de final após ficarem de fora no ano passado.

Ioiô
Rebaixados em 2019, São Caetano e São Bento conseguiram o acesso em 2020 e novamente estiveram na elite em 2021. Os dois, porém, voltam juntos para a segunda divisão no ano que vem. O rebaixamento do São Bento veio apenas na última rodada, após derrota em confronto direto contra o Santos. A curiosidade é que o time perdeu menos no campeonato do que Guarani e Inter de Limeira, que se classificaram.

Já a campanha do São Caetano foi para esquecer. O Azulão não conseguiu vencer nenhuma das 12 partidas e ainda terminou com o pior ataque (4 gols marcados) e a pior defesa (22 gols sofridos).

Confira o resumo da primeira fase do Paulistão

Jogos: 96
Vitórias dos mandantes: 39 (40,6%)
Vitórias dos visitantes: 31 (32,3%)
Empates: 26 (27,1%)
Resultado mais frequente: 1×1 (14x)
Maior goleada: Ferroviária 5×0 Botafogo
Jogo com mais gols: São Paulo 5×1 São Caetano

Melhor mandante: São Paulo (16pts/6J – 88,9% de aproveitamento)
Melhor visitante: Corinthians (13pts/6J – 72,2% de aproveitamento)
Maior sequência de vitórias: São Paulo (6)
Maior sequência invicta: São Paulo (8)
Maior sequência de empates: São Bento (4)
Maior sequência de derrotas: Ituano (5)

Gols: 215 (média 2,24)
Gols de mandantes: 115 (53,5%)
Gols de visitantes: 100 (46,5%)
Gols no primeiro tempo: 117 (54,4%)
Gols no segundo tempo: 98 (45,6%)
Gols contra: 10
Gols de pênalti: 23
Gols de falta: 6

Melhor ataque: São Paulo (28 gols – média 2,33)
Mais jogos marcando gols: São Paulo (12 jogos)
Melhor defesa: Red Bull Bragantino (7 gols sofridos – média 0,58)
Mais jogos sem sofrer gols: Corinthians, Inter de Limeira e São Paulo (6)
Maior sequência de jogos sem sofrer gols: Inter de Limeira (4)

Artilharia
8 gols: Bruno Mezenga (Ferroviária)
6 gols: Moisés (Ponte Preta)
4 gols: Danielzinho e Jenison (Novorizontino), Andrigo (Guarani) e Diego Tavares (São Bento)

Mais gols em um jogo: Bruno Mezenga (3 gols contra o Botafogo)

Mais assistências
6: Gustavo Scarpa (Palmeiras)
4: Daniel Costa (São Bento)

Mais jogos sem sofrer gols
6: Cássio (Corinthians)
5: Tiago Volpi (São Paulo) e Saulo (Ferroviária)

Deixe uma resposta