Ruben Fontes Neto

A Armênia é a grande sensação das eliminatórias europeias para a Copa do Mundo de 2022. Líderes do Grupo J com 100% de aproveitamento após três jogos, os armênios estão na frente da potência Alemanha e também da Islândia, que esteve na Copa de 2018. Mas vocês sabiam que o país já teve um representante no futebol paulista? Ele disputou o torneio da FPF de 1934, que contava com clubes que não eram profissionais.

Para explicar o campeonato de 1934, porém, é preciso voltar um ano. Em 1933, houve uma ruptura no futebol paulista por conta do profissionalismo. As principais equipes filiadas à Associação Paulista de Esportes Atléticos (APEA) queriam se profissionalizar já que estavam perdendo jogadores para as ligas estrangeiras. A Confederação Brasileira de Desportos (CBD), porém, era contra.

Mesmo assim, a entidade paulista rompeu com a CBD e, junto com a recém-criada Liga Carioca de Futebol, criou a Federação Brasileira de Futebol (FBF). Juntas, organizaram o primeiro Torneio Rio-São Paulo, reunindo as principais equipes profissionais de cada estado. No Rio de Janeiro, a AMEA, principal organizadora dos campeonatos na época, optou por continuar no amadorismo.

Como contra-golpe, a CBD bancou em São Paulo a criação da Federação Paulista de Futebol – não é a atual FPF – para abrigar os times que quisessem se manter no amadorismo. Com isso, a partir de 1933, o Paulistão novamente teve ‘duas versões’. Na APEA, chamado na mídia de Campeonato Profissional estiveram Palestra Itália, São Paulo, Portuguesa, Corinthians, Santos, São Bento, Ypiranga e Sírio. Pela FPF, o Campeonato Amador, disputaram Albion, União Guarany, São Paulo Railway (atual Nacional), Casale Paulista, Feira Livre, União Vasco da Gama, AA das Palmeiras, Minas Gerais e República.

Em 1934, a APEA teve uma troca nos participantes, com a saída da AA São Bento e a entrada do Clube Atlético Paulista, fusão do Internacional com o Antarctica. Já na FPF, algumas mudanças elevaram o número de times de 9 para 11. Além da Associação Athletica Armênia, Ponte Preta, Hespanha (atual Jabaquara) e Fiorentino (nome utilizado pelo Juventus), foram algumas novidades.

Vale lembrar que a entidade brasileira filiada à Fifa era a CBD, portanto, o campeonato da FPF era o oficial perante as entidades esportivas máximas do Brasil e do mundo. O torneio organizado pela APEA, entretanto, tinha uma cobertura muito mais expressiva da mídia por contar com os times mais populares e vitoriosos.

O Paulista da FPF de 1934

O campeonato da FPF teve início em 20 de maio e foi disputado em turno único. A estreia da Armênia aconteceu na semana seguinte, em seu campo, localizado na Rua Taquary, 124, conforme informa os jornais da época. Curiosamente, o local fica a cerca de 500 metros do estádio da Rua Javari, pertencente ao Juventus. O placar foi favorável por 3 a 2 contra o Ítalo Lusitano.

O time seguiu bem no torneio até o confronto contra o Fiorentino, que nada mais era do que o Juventus. O time da Mooca usava outra nomenclatura, pois era filiado a APEA e não poderia jogar o torneio da FPF com seu nome original. Por razões desconhecidas, a Armênia perdeu de W.O.

De acordo com o livro ‘Os Esquecidos’, a Armênia teria terminado na terceira colocação do campeonato, com 14 pontos ganhos, assim como o Albion, vencedor de 1933. O Fiorentino foi o campeão, com 23, e o Hespanha o segundo, com 15.

Apesar de conquistarem os títulos da FPF, Albion e Fiorentino (ou Juventus) são esquecidos na lista de campeões paulistas, algo que não acontece com o Botafogo, campeão carioca pela AMEA nos dois anos, embora a realidade dois dois estaduais na época fossem bem semelhantes.

Fim da FPF e desaparecimento da Armênia

Sem poder contar com os jogadores que defendiam os times da APEA – exceto quatro atletas do São Paulo que fugiram –, a Seleção Brasileira foi para a Copa do Mundo de 1934 desfalcada. Em seu único jogo, perdeu para a Espanha por 3 a 1. Depois da competição, a CBD resolveu finalmente aderir o profissionalismo e em São Paulo foi criada a Liga Bandeirante de Futebol, com a FPF passando a ser uma sub-liga. O único registro posterior da Armênia data de 6 de janeiro de 1935, quando o clube faria um jogo contra o Ítalo Lusitano, preliminar de Corinthians x Hespanha no Parque São Jorge.

Armênia e Futebol

Habitada desde os tempos pré-históricos, a região onde localiza-se a Armênia é estratégica por ficar entre a Europa e o Oriente Médio. Por conta disso, o país viveu um difícil período entre 1915 e 1923, quando Turquia e Rússia disputaram o território. No período, diversos armênios foram mortos, enquanto outros foram deportados ou mesmo fugiram para outros países, incluindo o Brasil.

A Armênia só voltou a ser independente em 23 de agosto de 1991, quando desassociou-se da União Soviética. Nos anos seguintes, envolveu-se em uma guerra com o Azerbaijão por conta de território de Nagorno-Karabakh. O cessar-fogo aconteceu em 1994, mas em 2020 os conflitos retornaram. Além dos dois países, Rússia e Turquia também estão envolvidos na disputa (clique aqui e entenda mais).

Por conta disso, no futebol, a Armênia só iniciou a disputa das Eliminatórias para a Copa do Mundo a partir da edição de 1998, fazendo campanhas ruins na primeira e nas duas tentativas seguintes. Nas Eliminatórias para 2014, o país melhorou o desempenho e mesmo terminando em quinto lugar entre seis países, conseguiu vencer seleções mais tradicionais como Dinamarca, Bulgária, República Tcheca e arrancou um empate com a Itália. Somou 13 pontos, apenas três a menos que a segunda colocada Dinamarca.

Após novo desempenho ruim nas eliminatórias para a Copa de 2018, a Armênia parece que encontrou o seu caminho no futebol. Na Liga das Nações da UEFA, saiu da quarta para a segunda divisão com acessos consecutivos. Já nas Eliminatórias europeias para a Copa de 2022 surpreende e lidera o Grupo J com três vitórias em três jogos. Está à frente da tetracampeã Alemanha, que soma seis pontos, assim como a Macedônia do Norte. Os outros três times do grupo são Romênia, Islândia e Liechtenstein, exatamente os três adversários derrotados pelos armênios.

Resultados da Armênia no Campeonato Paulista de 1934:

27/05 – Armênia 3×2 Ítalo Lusitano
03/06 – República 2×2 Armênia
10/06 – União Guarany 0xW Armênia
24/06 – São Paulo Railway 2×1 Armênia
01/07 – Ponte Preta 0xW Armênia (Ponte Preta estava suspensa pela FPF)
08/07 – Fiorentino Wx0 Armênia
15/07 – Armênia 2×1 Casale Paulista
22/07 – União Vasco da Gama 3×2 Armênia
05/08 – Força Pública 0x4 Armênia
12/08 – Hespanha 0x0 Armênia
26/08 – Olympica Municipal 2×3 Armênia

Não há informações dos seguinte jogos: Armênia x Albion e Armênia x Jardins

Deixe uma resposta