Ruben Fontes Neto

Oeste e São Bernardo FC se enfrentam em busca de uma vaga no Paulistão 2022. As equipes são bons exemplos do que muitos chamam de ‘futebol moderno’, mas de maneira diferente. Enquanto o rubro-negro mudou sua sede, a equipe do ABC foi vendida para investidores.

Nascido em Itápolis, em 1921, o Oeste disputa competições profissionais da FPF desde 1954, embora somente a partir de 1979 elas se tornaram frequentes. No final dos anos 90 e início dos anos 2000 a equipe cresceu, com a chegada da diretoria que está no comando até hoje, saiu da quinta divisão para a elite. Além do crescimento estadual, também conseguiu acessos nacionais, chegando até a Série B do Campeonato Brasileiro.

Fato é que a pequena Itápolis, de apenas 40 mil habitantes, teve dificuldade de sustentar o porte do clube. Com o Estádio dos Amaros sem condições de sediar os jogos da equipe por falta das estruturas exigidas pelas federações, o Oeste migrou para Barueri em 2017. Desde então, a arena local é a casa do clube. Apesar da mudança, o presidente Ernesto Garcia, o vice Mauro Guerra – desde 1997 – e o diretor de futebol Cidão – desde 2005 – seguem tocando o Rubrão, que em 2019 recebeu uma sondagem de compra da Red Bull que posteriormente acertou com o Bragantino.

O São Bernardo FC é um clube relativamente novo. Fundado já como Ltda. no final de 2004, a equipe contou com o apoio da prefeitura local para conseguir chegar à elite em 2011. A troca de prefeito, porém, começou a gerar um desgaste com os administradores do clube, que chegou ao ápice em 2019, quando a prefeitura de São Bernardo do Campo cumpriu determinação do Ministério Público e o Tigre precisou retirar toda a estrutura que mantinha no estádio Primeiro de Maio.

Ao final do ano, então, o São Bernardo FC foi vendido e passou a ter o comando da Gold Sport, braço esportivo da fabricante de relógios Magnum. A troca de comando fez com que o time passasse a treinar fora da cidade. Nesse ano, após paralisação, o São Bernardo FC chegou a mandar jogos no Brinco de Ouro da Princesa e só retornou ao seu estádio para a fase final. Em entrevista para o Diário do Grande ABC, o presidente Tony Moreno já alegou ter recebido propostas para ir para outra cidade, mas disse que pretende manter o aurinegro na cidade do ABC.

Oeste e São Bernardo FC iniciam a disputa por uma vaga na elite nesta segunda-feira (24), às 20h, no estádio Primeiro de Maio. Na quinta-feira (27), os times voltam a se encontrar na Arena Barueri, às 21h.

Um comentário em “SÉRIE A2: OESTE E SÃO BERNARDO FC OPÕEM PROJETOS DE ‘FUTEBOL MODERNO’ DE JEITO DIFERENTE

  1. Lembrando que a gestão atual do SBFC assumiu o clube com uma cláusula que o time não poderá sair da cidade. E também não é de vontade dessa diretoria, já que está sendo construído um novo CT em um bairro da cidade (está em andamento, previsto para conclusão no fim do 2º semestre). Vamos Tigre!!

Deixe uma resposta