O Corinthians anunciou a volta do meia-atacante Willian após 14 anos. Revelado no ‘Terrão’, ele estreou pela equipe principal do Corinthians em um jogo amistoso entre o Corinthians, campeão brasileiro de 2005, contra uma seleção de outros atletas do campeonato. A estreia em um jogo oficial pelo Timão ocorreu apenas no Brasileirão do ano seguinte, enquanto em 2007 ele se firmou e logo foi embora para o Shakhtar Donetsk da Ucrânia. Há, porém, uma parte da biografia de Willian que é praticamente desconhecida: a passagem dele pelo Grêmio Mauaense, onde fez a sua estreia como profissional.

Criado nas categorias de base do Corinthians, o meia fez parte do elenco que foi campeão da Copa São Paulo de Futebol Júnior 2005, sob o comando do técnico Adaílton Ladeira. Willian era reserva do meia Elton, o baixinho de 1,54m que era o expoente técnico da equipe.

Cinco dias depois da conquista do Corinthians, o Mauaense estreava na Série A3 do Campeonato Paulista com derrota para o São Vicente, em casa. Após ter o jogo da segunda rodada adiado, o time de Mauá perdeu mais uma vez em seu domínio, dessa vez para o São José. Para evitar a queda, então, a diretoria do clube buscou uma parceria com o Corinthians e desta forma o time da capital cedeu 25 atletas, além do técnico Adaílton Ladeira e sua comissão técnica para a disputa da terceira divisão estadual.

Quis o destino que a estreia do ‘corintiano’ Mauaense fosse em pleno Palestra Itália, contra o Palmeiras B. Com 100% de aproveitamento na competição, o time alviverde goleou o adversário por 4 a 0. Entre os nomes daquele elenco que conquistaria o acesso estavam Ilsinho, David Braz, Wendel, Alex Afonso e Michael.

Mas, voltando ao Mauaense, se engana quem pensa que Willian foi o único jogador de Seleção Brasileira a passar pela equipe naquele campeonato. Ainda durante a disputa, a equipe contratou o experiente Capitão (sim, aquele ex-Portuguesa e São Paulo), causando um verdadeiro choque de gerações, já que o volante é 22 anos mais velho do que o meia, à época com apenas 16 anos.

Quando o rebaixamento do Mauaense parecia certo, a equipe arrancou no final. Nos últimos quatro jogos, venceu três partidas, incluindo o Palmeiras B, e empatou o derradeiro jogo contra o Grêmio Barueri. Com 15 pontos somados no total, a equipe seria rebaixada, porém o ECUS acabou punido por escalar jogadores irregulares e perdeu 12 pontos, ficando com sete. Com nove, o Taboão da Serra foi o outro rebaixado da chave.

Deixe uma resposta